sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Solos para Feijão



O solo é um mineral não consolidado na superfície da terra, influenciado por fatores genéticos e ambientais, como material de origem, topografia, clima (temperatura e umidade) e microrganismos, que se encarregaram de formar o solo, no decorrer de um certo tempo, e é sempre diferente, nas suas propriedades e características físicas, químicas, biológicas e morfológicas do material de origem. O manejo apropriado está relacionado com sua classificação, que destaca suas características gerais ou específicas. Os grupos amplos são feitos com base em características gerais e as subdivisões com base em diferenças em propriedades específicas. As propriedades morfológicas, físicas, químicas e mineralógicas são critérios distintivos. 


A maioria dos solos de cerrado onde o feijoeiro é cultivado são Oxissolos e possuem baixa fertilidade. Os valores médios das propriedades químicas dos solos de cerrado em estado natural são: pH 5,2; P 2 mg kg-1, K < 50 mg kg-1; Ca < 1,5 cmolc kg-1; Mg < 1 cmolc kg-1, Zn e Cu em torno de 1 mg kg-1, matéria orgânica na faixa de 15 a 25 g kg-1 e saturação por bases < 25%.

Baseado nestes dados, pode-se concluir que os solos de cerrado são ácidos e de baixa fertilidade. Portanto, o manejo da fertilidade é um dos aspectos mais importante na produção das culturas neste solos.

Características químicas e granulométricas

O feijoeiro é cultivado em vários tipos de solos no Brasil. Na região noroeste de Minas Gerais, os latossolos são predominantes. Os latossolos são altamente intemperizados e têm, como característica mais importante, para fim de diagnóstico, a presença de horizonte óxido, dominado por óxidos de ferro e alumínio. O intemperismo e a lixiviação deixam estes solos deficientes em bases. Seu teor de argila é geralmente bom, mas pouco ativo. Estes solos caracterizam-se por serem profundos, mais que 2 m, e fortemente a moderadamente drenados. Em sua grande maioria, os latossolos são distróficos, com saturação por bases menor que 50%, e com baixa fertilidade natural. Os latossolos apresentam valores de pH ácidos a fortemente ácidos, em geral menores que 5,5, podendo ser tão baixos como 4,0. Ainda, estes solos possuem alta saturação de alumínio que reduz o desenvolvimento do sistema radicular da planta. 
Quanto à granulometria, o feijoeiro é cultivado em solos arenosos e argilosos. Registre-se, contudo, que excelentes rendimentos têm sido obtidos em solos franco-argilo-arenosos.


Escolha da área e preparo do solo

O primeiro passo para conseguir alta produtividade da cultura é a escolha da área e o preparo apropriado do solo para plantio. Na escolha da área para plantio do feijoeiro, deve ser levado em consideração a topografia, evitando-se áreas que apresentem muito declive e que foram afetadas por erosão.
O preparo do solo é a manipulação mecânica do solo para a produção das culturas. Para feijão irrigado, na região noroeste de Minas Gerais, o plantio direto é o sistema preferido pela maioria dos produtores. Neste caso, a semente e o adubo são colocados diretamente no solo não revolvido, utilizando-se semeadoras-adubadoras especiais. É recomendado para solos descompactados, sendo o controle de plantas daninhas dependente de herbicida. Esta prática propicia o controle da erosão, a conservação da água e da energia e a redução da poluição ambiental. Esclarece-se que, antes da implantação do plantio direto, o solo deve ser corrigido com nutrientes imóveis no solo, como o fósforo, e com calagem. 
Além do plantio direto, o preparo do solo para o plantio do feijão pode ser feito de maneira convencional. O bom preparo do solo possibilita as condições propícias ao plantio, à germinação das sementes, à emergência das plântulas, ao controle de plantas daninhas, à diminuição do tamanho dos torrões, à incorporação de restos culturais e à descompactação do solo. Ainda, o preparo adequado melhora a aeração, a infiltração e a conservação da água; enfim, melhora o ambiente para o crescimento das plantas.
As máquinas e equipamentos utilizados nas operações de preparo do solo são os arados, grades, discos, cultivadores e niveladores. A grade aradora, a mais utilizada na região dos cerrados, realiza, numa só operação, a aração e a gradagem. Em geral, um bom preparo do solo requer duas passagens de grade aradora. Para mais informações, veja o artigo "Plantio".


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *